Imagem capa - Cores nas Paredes  por Sidnei Rodrigues Fotografias

Cores nas Paredes

Como escolher cores de tinta para as paredes da sua casa

Com o objetivo de contribuir com a nova família, a arquiteta Cris Paola traz aqui informações com as novidades e as tendências do universo do design, da arquitetura e da decoração.




Dias atrás, um casal de amigos me procurou com uma série de dúvidas sobre cores de tinta para paredes. Por onde começar a escolher? Qual a melhor forma de usar? O que está na moda? Durante a conversa, percebi o quanto essas questões podem ser comuns a todos nós na hora de uma reforma. Por isso, vou compartilhar dicas preciosas com vocês:

Se sua proposta é pintar um ambiente residencial, o primeiro passo que você vai precisar responder:

O que você quer desse ambiente? Qual a sua inspiração (renovar, limpar, etc)?

Qual a emoção e o sentimento que ele remeterá a você? Quem vai frequentá-lo?

Na prática: se sua ideia é fazer da varanda um ponto de conexão com a natureza, tons terrosos podem ser a melhor escolha. Por outro lado, caso queira trazer mais personalidade aos ambientes, cores vivas e fortes são as mais indicadas.

Aliás, já que vai ter o trabalho de pintar, que tal pensar “fora da caixa”?

Grande parte das pessoas tendem a apostar no básico branco ou bege, para mostrar limpeza e expandir o ambiente; e trabalhar cores primárias (azul, vermelho e amarelo) para dar certa vida ao local. O mercado oferece uma infinidade de tons, por isso, minha dica é, ouse!

Outro aspecto importante a considerar é o papel da tinta na percepção das pessoas: paredes mais claras dão a ilusão de ótica de ambientes mais amplos, enquanto as mais escuras “diminuem” o espaço.

Mas isso não impede de brincar, em locais menores, por exemplo, com cores como laranja claro ou salmão, em dois tons ou somente no teto, por exemplo. Não é porque é um ambiente pequeno que seja proibido colocar cor!

E a luz se fez!

A iluminação interfere diretamente no resultado das cores no seu ambiente. Que tal fazer uma reflexão sobre as estações do ano?

Nossa percepção é que os tons do inverno mudam na primavera, que, por sua vez, se transformam no verão. Essa coloração, é causada principalmente pela incidência de luz. Quando aplicamos essa lógica em ambientes iluminados artificialmente, consideramos dois tipos de luminescência: fria (branca) e quente (amarela).

O primeiro caso é normalmente aplicado em locais mais técnicos, como cozinhas, banheiros e corredores. Já nos espaços que pedem aconchego e bem-estar, a luz quente é a melhor opção.

Não tenha medo!

Está com medo de inovar? Pinte o lavabo! Um passo pequeno, mas arrojado.

Parte externa da casa

Invista nas acrílicas, que têm alta resistência contra efeitos da natureza como raios solares, chuva, além de terem ação antimofo e a possibilidade de serem laváveis. A tecnologia da composição dessas tintas garantem excelente durabilidade e cobertura, mesmo quando as cores abaixo são de tons muito diferentes da que você pintará.

Essa característica otimiza o tempo, já que aquela demão de branco fica desnecessária, pois a tinta nova terá cobertura mais uniforme, mesmo que precise de mais de duas ou três camadas.


Seu estilo de vida é nossa inspiração!

Studio Cris Paola

http://www.studiocrispaola.com.br/pt/